Me Siga

De "sem vitórias" para "100 vitórias"

Júlio Martins

Publicado

Tá certo que o "tema da vitória" já não é o mesmo, mas nossa qualidade na Fórmula1 também já não é a mesma faz tempo. Os tempos mudaram e não temos mais Fittipaldi, Piquet, Senna... de qualquer forma, é bom demais ouvir aquele trecho do Hino Brasileiro entoado para todos os cantos do planeta. Mesmo com Felipe Massa tendo "batido na trave" no ano passado e estando bem na Ferrari, as manhãs de domingo não vinham sendo tão empolgantes quando nas duas décadas anteriores e a tal da centésima vitória parecia tão distante. A mais recente jornada brasileira então, quase foi trágica: a mola do carro de Rubinho quase matou o Massa. Mas como somos brasileiros e não desistimos nunca, continuamos lá, na frente da tv, aturando o Galvão e acreditando que o período "sem vitórias" daria lugar às "100 vitórias" e de um jeito que jamais esqueceríamos...

Pois quis o destino que a vitória número 100 chegasse de quem menos se esperava ou de quem o Brasil pouco acreditava que pudesse vir. Quis ele que fosse de Rubinho Barrichelo o tal feito. O injustiçado Rubinho, o mais massacrado de todos os pilotos brasileiros que já tiveram a honra de pilotar um F1. Uma vitória construída com suor, com raiva até pelas brincadeiras feitas por casa da tal mola que voou de seu carro para a cabeça do cabeça do Massa. Azarado muitas vezes, derrubado pelas estratégias as vezes até "macabras" de sua equipe, Rubinho escreveu seu nome na história do automobilismo brasileiro e mundial mais uma vez, emocionando muitos de nós brasileiros como se fosse um título conquistado. O choro dele ainda dentro do cockpit (lá onde a Hortência diz que a estrela dele se apaga) deve ter se confundido com o choro e a emoção de milhões de brasileiros espalhados pelos quatro cantos do mundo.

Mais que ninguém, Rubinho mereceu vencer, merece ser vitorioso e, em meio a tantas brincadeiras que ele ouve ao longo da carreira, merece escrever esta página tão bonita em nossa história. Agora, mesmo quando alguém brincar dizendo que Rubinho é azarado, lento, que mais parece uma tartaruga, vai obrigatoriamente lembrar que ele é RUBINHO DO BRASIL!!! O homem da centésima vitória, o piloto que mais vezes esteve lá onde muitos sonham estar. Valeu Rubinho! Tua nação sabe sim teu verdadeiro valor...

Destaques

© 2020 - Júlio Martins