Me Siga

Eu e o Leoni

Júlio Martins

Publicado

Bom, depois de uns dias de ausência, estou de volta e - óbvio - não vou deixar de compartilhar com vocês a experiência bacana que tive agora pouco. O rádio é uma coisa fantástica mesmo. Hoje, por exemplo, tive a oportunidade de, como eu costumo dizer, bater um papo com o Leoni. Mais uma que a SP3 me proporciona. Por cerca de meia-hora - desde a subida no elevador até a descida após a entrevista - pude conviver com um cara realmente "cabeça", como se diz na gíria. Um dos cérebros do Kid Abelha, mentor dos Heróis da Resistência e em carreira solo desde o início dos anos 90, Leoni deixou bem claro que é um cara "digitalizado", algo que eu já havia percebido visitando recentemente seu site (leoni.com.br). Sem gravadora ele usa o site pra ficar o mais próximo possível do seu público, mostrando imagens do seu dia-a-dia, com textos e até disponibilizando músicas inéditas todo mês. No papo o cara contou que não é contra as gravadoras, mas que pretende seguir trilhando o caminho longe delas e que pretende daqui a 4 meses lançar um cd com as canções que disponibiliza no site e que o público já conhece muito bem, mesmo não o vendo na mídia. Isso é fantástico. Um artista preocupado em mostrar ao público aquilo que futramente ele poderá ter em casa e, mais que isso, dando a ele a opção de comprar o cd porque gosta de todas (ou quase todas) as faixas contidas ali. Leoni disse até que pretende enviar cd por cd, autografado, a todos que o solicitarem. Claro que estou na fila, porque ele é, como eu disse durante a entrevista, uma lenda do pop brasileiro. A música popular do Brasil, por ele também faz sua passagem, deve muito a essa figura de uma simplicidade acima da média. Como o show do Bangalô ainda não rolou e muita gente que passa por aqui não foi, aí está um vídeo do show de quinta-feira em Porto Alegre. As fotos do Leoni no estúdio da SP3 e a foto-tiete feita pelo Félix Zucco, eu publico no começo da semana. Ótimo domingo das mães a todos... a gente se vê por aí!

Destaques

© 2020 - Júlio Martins