Me Siga

Sobre a função "Inter/CBF/STJD"

Júlio Martins

Publicado


Tenho a CBF como uma das entidades mais ficha-suja do país, não confio nos julgamentos do STJD, geralmente parciais, mas também não coloco a mão no fogo pelos advogados do Inter no chamado "caso Victor Ramos", pois seria a última tentativa de manter o Colorado na Série A já quem em campo as coisas iam de mal a pior. O que dizer dos dirigentes do Vitória então? Eles tentavam burlar as regras para economizar com valores internacionais de transferência.

Resumindo o caso "Inter/CBF/STJD", que pode terminar com a exclusão do Colorado da Série B, na minha opinião: quem puder provar inocência que o faça logo. Apresentando provas contundentes de que se é inocente evita-se especulações, novas ações pilantras nos bastidores e ainda se investiga tudo isso para dar crédito a quem merece e está dentro da lei.

Ou seja, é simples para a direção e advogados do Inter acabar com esses papinhos, especulações e supostas perseguições: provar a inocência a sambar na cara de quem armou para queimar o nome de clube.

Se isso não for possível? Bom, aí é arcar com as consequências de ter dado procuração a quem pudessem sujar o nome do clube pelo resto da vida.

Destaques

© 2020 - Júlio Martins