Me Siga

Caio e Banks, dois ídolos se despedem no mesmo dia

Publicado

O futebol ficou mais triste nesta terça-feira (12). No mesmo dois ídolos de torcidas diferentes se despediram de suas torcidas: Gordon Banks, na Inglaterra, e Caio, no Brasil.

Ídolo dos ingleses, Gordon Banks foi campeão mundial em 1966, mas ficou imortalizado na Copa do Mundo seguinte, em 1970, no México, quando protagonizou a chamada “defesa do século”, após uma cabeçada de Pelé.

Banks morreu aos 81 anos e, segundo nota oficial da família, “morreu tranquilamente durante a noite”. O ex-goleiro do Stoke City lutava contra um câncer.

Defesa de Banks, em 1970, é lembrada até hoje.

No começo da tarde foi a vez do torcedor gremista se despedir de um ídolo. Morreu o ex-atacante Caio, 63 anos, campeão da América e do Mundo pelo Grêmio em 1983.

Autor do primeiro gol na final da Libertadores daquele ano, contra o Peñarol, Caio estava internado há um mês e meio no Hospital Universitário de São Luís, no Maranhão, e não resistiu a problemas decorrentes de uma trombose, doença que o levou a ter as duas pernas amputadas.

No ano passado, Caio foi um dos homenageados no gramado da Arena antes de Grêmio x Corinthians, pelo Brasileirão, por conta do aniversário de 35 anos da conquista do Mundial de Clubes.

Devido a trombose, ex-jogador já havia amputado as pernas. Foto: Mauro Mattos / Agencia RBS

Destaques

© 2019 - Júlio Martins