Me Siga

Cotidianas: sessão da Câmara, trânsito e otras cositas mas

Publicado

Acompanho ao vivo as sessões ordinárias da Câmara de Vereadores quase todas as semanas. Raro não estar por lá e saborear aquele cafezinho enquanto anoto (mesmo que mentalmente) alguns tópicos. Nem sempre o tempo permite trazê-las pra cá, mas de tanto me cobrar (e ser cobrado) prometo me dedicar um pouco mais aos assuntos mais relevantes, na minha modesta opinião, claro.

Da sessão de ontem captei vários tópicos interessantes, mas o que mais me chamou atenção vai até parecer bobo pra muita gente. No final explico a razão dessa relevância.

Décio tentou, mas não levou
Em seu tempo de tribuna o vereador Décio Loureiro (Progressistas) fez uma crítica à Mesa Diretora (leia-se presidente Tadeu Machado) por não ter atendido seu pedido de que a gravação da Ordem do Dia fosse disponibilizada no site da Câmara, assim como acontece com a parte da sessão em que os vereadores falam sobre suas agendas, ações, projetos e alguns devaneios de vez em quando (nessa legislatura bem menos que em anteriores, é verdade).

Décio fez a mea culpa por não ter pensado nisso durante o período que presidiu o legislativo, mas lembrou que estava focado em outras pautas relevantes como a atualização do regimento interno, por exemplo. Na tribuna ele leu o ofício enviado pela direção da casa que julgou “desnecessário” o áudio no site, já que os projetos já são disponibilizados. Sim, os projetos estão no site, mas quem os lê e os vê aprovados não sabe como o vereador votou, se houve discussão, se alguém se posicionou contra, se houve pedido de vistas. Concordo com Décio quando afirma que a maioria das pessoas não permanece no plenário para acompanhar a parte mais importante da sessão (eu mesmo não fico até o fim se tenho outros compromissos). Concordo também que ele “chupou bala” em não ter feito isso enquanto comandava a casa, mas acredito que não se pode desistir da ideia.

Em conversa com o presidente Tadeu ouvi a mesma justificativa dada ao Décio e mais. Segundo o presidente, armazenar os áudios pediria um trabalho de edição e uma ampliação da capacidade de armazenamento, o que geraria também um custo adicional. Entendo o posicionamento do presidente, respeito, mesmo assim sigo acreditando que a ideia é interessante e viável. E mais, coloco à disposição dele meu canal no Mixcloud para disponibilizar o áudio, sem custos à Câmara.

Pirú realista
O vereador Pirú Gorski (Progressistas) disse na tribuna algo que no fundo todos já sabemos, mas muitas vezes ignoramos: Santiago não tem o perfil que as indústrias exigem para fincar pé por aqui. Estradas ruins, logística complicada, distância dos grandes centros, enfim, nosso perfil não é esse, infelizmente. Não adianta tentarmos nos enganar, pois grandes indústrias se posicionam em grandes polos. E outra, quando a crise pega, a indústria é a primeira a “abrir o bico” e demitir em massa. Minto?

Só pra não deixar passar, o assunto veio à tona quando Pirú parabenizou o empresário Luis Brandão pela inauguração do Rancho Atacadista, que gerará pelo menos 50 novos empregos. Nossa vocação é para comércio e serviços, salvo raras exceções. O resto é conversa de período eleitoral.

Nemitz e o alerta contra suicídios
Pra muitos um tabu, a abordagem pública do elevado índice de suicídios em Santiago é necessária, como destacou Rafael Nemitz (PSD). Na tribuna ele compartilhou números que até são conhecidos, mas muitas vezes ignorados pela maioria: somente em 2019 já foram registradas 53 tentativas de suicídio, 5 delas terminaram em morte. É sim um assunto que precisa ser discutido publicamente, que merece ampla divulgação dos meios de comunicação e atenção redobrada a estas pessoas e suas famílias, pois se há problemas, eles precisam ser identificados e tratados antes que seja tarde demais.

Nemitz confirmou que promoverá, em parceria com a Verdes Pampas, Ministério Profético Comunidade Evangélica e outros parceiros interessados em se somar, o 1º Seminário de Prevenção ao Suicídio. Tens apoio a parceria aqui, Rafael!

Batista e os taxistas
Ótima lembrança do Batista (Progressistas). Projeto aprovado agora permitirá homenagearmos os taxistas de Santiago com um Dia Municipal. Atualmente são 53 taxistas cadastrados e atuando diariamente. Guerreiros, porque com tamanha concorrência das moto-táxi e aplicativos, é preciso perseverança pra seguir. Isso sem contar que com o aumento da criminalidade é sempre um risco circular por aí, especialmente à noite.

Outra iniciativa do Batista que me deixou feliz foi homenagear o saudoso Waldyr Ferreira Bock (assim mesmo que se escreve, lembro que ele sempre dizia: “é Bock com CK”), radialista, narrador, comentarista e um apaixonado pelo esporte. O espaço reservado às cabines de imprensa no Ginasião serão batizados com o nome desse ser humano sensacional com quem tive a oportunidade de compartilhar grandes momentos no esporte.

Otras cositas mas
O texto ficou tão longo que vou deixar o trânsito e as otras cositas mas pra outra postagem, pois sei que o tempo anda curto e a paciência de muitos também. Pra não deixar passar em branco, deixo aqui meu registro de preocupação com o cansaço (ou seria falta de assunto) de alguns vereadores. Entre um bocejo e outro alguns preferem simplesmente emprestar seus minutos para os colegas de plenário. Não acredito que não tem um assuntozinho que seja pra compartilhar com a comunidade.

Ah, anotem na agenda, nos próximos dias a Centro-Oeste deve encaminhar aquela solicitação anual de reajuste no valor das passagens. Resta saber se vão usar como base de cálculo as constantes subas do combustível de meses atrás ou as recentes recuadas no valor.

Destaques

© 2019 - Júlio Martins