Me Siga

Não teve Gre-Nal, mas dupla se deu bem no sorteio da Libertadores

Publicado

Futebol é sim uma caixinha de surpresa. Outra verdade é que não há mais bobo por aí, como muitos dizem, mas entre tantos confrontos possíveis, inclusive o clássico gaúcho, a dupla Gre-Nal se deu relativamente bem no sorteio das oitavas da final da Libertadores realizado na noite desta segunda, em Luque, no Paraguai. Digo isso em teoria, pois com a bola rolando tudo pode mudar e favoritismos podem cair, logicamente. Ainda assim, finco o pé que os gaúchos têm tudo pra avançar e, aí sim, dependendo do que vir dos outros confrontos o possível cruzamento com brasileiros pode deixar as coisas mais complicadas e tensas.

O Nacional do Uruguai não assusta num primeiro momento. Há tempos que o futebol uruguaio não consegue decolar, mas cabe ao Inter, que vive um excelente momento, de afirmação, fazer valer o que fez até aqui na temporada e rugir o Beira-Rio pra ficar entre os oito. Aí pode vir o Flamengo e a coisa começa a mudar. Ainda assim não é de todo ruim, pois o time do Abel anda instável e o Colorado já o venceu no Beira-Rio.

Se o Libertad venceu o Grêmio na Arena, o Tricolor venceu o confronto no Paraguai. E, convenhamos, a vitória fora de casa dos paraguaios foi mais um lance isolado que qualquer outra coisa. Não dá pra dar como jogo jogado, e nenhum jogo pode ser tratado assim, principalmente pelo fato de o Grêmio não viver seu momento mais inspirado, mas o fato de decidir fora de casa pode até ser melhor. Se encontrar o futebol perdido durante a parada para a Copa América, dá sim pra avançar e pensar no Palmeiras de Felipão.

Como eu disse no título da postagem, podendo pegar Boca, River, Cruzeiro, Flamengo ou um Gre-Nal logo de cara, encarar Nacional e Libertad acabou sendo uma combinação amena para os gaúchos. Resta confirmar esse favoritismo (sim, estou afirmando que a Dupla é favorita nesses confrontos) dentro de campo.

Destaques

© 2019 - Júlio Martins