Me Siga

Bandeira vermelha que serve de alerta

Júlio Martins

Publicado

De acordo com o mapa do distanciamento controlado divulgado pelo governo do estado no final da tarde dessa sexta-feira (2) a região de Santa Maria, da qual Santiago faz parte, voltou a figurar em bandeira vermelha. Aliás, a única região do estado nessa condição depois de uma semana em que todas estiveram em bandeira laranja.

Na prática pouca coisa muda, já que existe a opção do recurso para retomar a bandeira laranja (que será julgado na segunda-feira) e, em caso deste ser negado, aplica-se o regime de cogestão, onde cada município pode emitir um decreto que adota o protocolo regional da Associação dos Municípios da Região Centro (AM Centro), menos rígido que o da bandeira vermelha, ou seja, seguimos como se estivéssemos em bandeira laranja.

Alguns de vocês dirão "mas por que então essa frescura de bandeira vermelha se não muda nada"? A resposta é simples, pelo menos pra mim: a mudança de cor serve como alerta para entendermos que não está tudo controlado ainda, que a pandemia ainda está aí e que NÃO É MOMENTO DE RELAXAR.

Digo isso diariamente nos programas que levo ao ar, o vírus pode não ser nocivo a você, mas se você passá-lo para alguém que possui algum tipo de doença crônica ou pertence a algum grupo de risco ele pode ser letal como aconteceu essa semana com uma moradora do bairro São Vicente.

Infelizmente a pandemia no Brasil foi politizada, virou bandeira desse contra aquele e por aí vai. Agora, com a chegada do período eleitoral o que mais se houve é que os políticos estão por aí, circulando pelos bairros, apertando mãos, usando máscara no queixo, mas e daí? Não é porque fulano ou beltrano faz errado que você tem que fazer também.

Como diz o título, essa bandeira vermelha chega como alerta. Já estamos nessa situação há sete meses, então, o que custa aguentarmos mais 30 ou 40 dias? Logo logo o ano termina, vem vacina, surge medicamento para controlar a doença e temos que nos ajudar para que 2021 não repita em nada esse ano que todos queremos esquecer.

Pra encerrar, segue o relatório de casos registrados essa semana na cidade:
- Segunda, 28 de setembro: 1
- Terça, 29 de setembro: 3
- Quarta, 30 de setembro: 3
- Quinta, 1º de outubro: 8
- Sexta, 2 de outubro: 6

Total de casos nos últimos 5 dias: 21

Destaques

© 2020 - Júlio Martins