Me Siga

Com desfalques, dupla Gre-Nal estreia no Brasileirão

Júlio Martins

Publicado

Meu palpite, e não é de hoje, é de que a dupla Gre-Nal entra no Brasileirão 2020 com chances de brigar pelo título e não apenas lutar por uma vaga na Libertadores, como vem ocorrendo há tempos. A pandemia deixou todos em condições de igualdade, ainda que por seus elencos milionários Flamengo e Palmeiras ainda estejam um pouco acima, especialmente o clube carioca.

CANDIDATO NATURAL
O Grêmio é candidato natural ao título pelo desempenho das últimas temporadas, pela continuidade do estilo de jogo, consistência do grupo e alguns reforços que devem vir com a venda de Everton. Só não buscou algo mais nas temporadas anteriores pelo calendário apertado que forçava o técnico Renato a escalar time misto ou até o chamado time de transição em muitos momentos.

Priorizar Copa do Brasil e Libertadores era uma realidade que pelo menos nesse primeiro momento está fora dos planos. Nesse mês de agosto dá bem para fazer um gordurinha pra quando vierem as maratonas mais adiante.

Na estreia Renato terá dois desfalques importantes (Matheus Henrique e Jean Pyerre), mas também terá oportunidade para testar algumas peças, como Taciano que volta de lesão e Isaque, de bom desempenho nesse retorno do futebol. Com Lucas Silva o meio-campo tricolor fica até mais robusto para enfrentar um Fluminense que tem jogadores experientes .

SOB PRESSÃO
Não fossem os resultados recentes, especialmente nos clássicos, o Inter deixaria seu torcedor mais empolgado. Os bons jogos antes da parada indicavam crescimento e consolidação do modelo de jogo de Eduardo Coudet. Nos últimos dias isso mudou e não só o trabalho do técnico como a qualidade de alguns jogadores e do grupo como um todo passou a ser questionada. Mas como o Brasileirão é um campeonato extremante longo, tudo pode acontecer.

Ainda aposto em um time para brigar lá em cima. Se vai conseguir se manter na briga até o final tem a ver com o início em meio a muita pressão e obrigação por resultados, como na estreia. Contra o Coxa, por exemplo, o torcedor não espera nada menos que uma vitória.

E não pode ser diferente. Assim como para o tradicional rival, somar o máximo de pontos enquanto se disputa apenas o Brasileiro é essencial para manter o sonho do título. A diferença está mesmo na pressão em cima de uma camiseta que não sabe o que é ser campeão brasileiro há mais de quatro décadas.

Para a estreia Coudet não contará com Musto e Edenilson e sem a opção de Nonato para o meio.

Destaques

© 2020 - Júlio Martins