Me Siga

Coronavírus: resumo da entrevista do prefeito Tiago sobre a situação em Santiago

Júlio Martins

Publicado

Atualizado às 23h10

O prefeito Tiago Gorski Lacerda falou à imprensa na noite desta sexta-feira (20). Entre outros assuntos ele comentou sobre a possibilidade da retomada gradativa do comércio local e apresentou números mais amplos sobre casos de quarentena ou isolamento por suspeita de contágio pelo Covid-19.

CASOS MONITORADOS
Durante a entrevista coletiva o prefeito abriu números até então desconhecidos. Segundo ele, mais de 200 pessoas estão sob monitoramento do setor de Vigilância Epidemiológica da secretaria de Saúde. Segundo Tiago a situação é delicada porque muitos contaminados com o coronavírus e muitos transmissores não apresentam os sintomas.

"A situação é muito delicada do ponto de vista da saúde pública e do ponto da economia pública".

Em relação aos números, Tiago esclareceu que atualmente pelo menos 200 pessoas estão sendo monitoradas no município.

"Existem 101 pessoas em quarentena ou isolamento. Monitoradas em nosso município são mais de 200 pessoas, de acordo com dados da vigilância epidemiológica", revelou.

"Alertando que não está tudo dentro da normalidade como muitas pessoas dizem. Não estamos falando de uma hipótese do coronavírus estar em Santiago, estamos falando da certeza de que está e de que estas pessoas que tiveram contato com o paciente tem algum dos tipos de sintoma, ou seja, 80% das pessoas que tiveram contato com esse paciente tem algum tipo de sintoma. Nós não podemos afirmar que é o coronavírus ou não é, nós precisamos é ter dados científicos que dizem que boa parte dos pacientes que contraem são assintomáticos, ou seja, eles não têm sintomas, ou seja, eles não têm sintomas. E isso acontece com os transmissores também. As pessoas que estão circulando e podem estar transmitindo podem estar circulando nas ruas".

PREJUÍZO FINANCEIRO E RETOMADA
Sobre perdas do comércio local com as determinações impostas pelos decretos municipais, o prefeito afirmou que durante o final de semana serão avaliadas alternativas para a retomada gradual, mas que isso só deverá ser colocado em prática a partir do dia 1º de abril. Tiago confirmou a solicitação feita pelas entidades empresariais.

"Nós não estamos de braços cruzadas. A saúde com problema e parte da população passando por recessão econômica, tudo tende a piorar, mas vamos buscar medidas equilibradas, em parceria, respeitando todas as instituições e pessoas. Não estamos aqui para agradar a todos, estamos aqui para buscar o melhor para a coletividade".

"Em resumo nós podemos dizer que a partir de hoje há uma grande possibilidade de nos próximos dias nós termos medidas que atendem ao pedido do Centro Empresarial, que é a retomada gradativa de algumas atividades econômicas a partir de 1º de abril. E quem estipulou essa data foram os empresários de Santiago que nos sugeriram a data, Toda manifestação que possa vir antes desta podem ter certeza que só vai piorar a tomada de decisão. O que nós pedimos agora é o isolamento social, que nos auxiliem, cada um fazendo sua parte para que nos próximos dias possamos ter boas notícias, principalmente para a saúde pública e para as atividades econômicos", completou Tiago.

OUÇA O ÁUDIO COMPLETO

ASSISTA A UM RESUMO DA COLETIVA

Destaques

© 2020 - Júlio Martins