Me Siga

Despedidas e novidades na Câmara de Vereadores

Júlio Martins

Publicado

Ok, faz muito tempo que não posto nada atualizado por aqui, então posso ser sim acusado de desatualizado e assumo a culpa. Mas os motivos para o sumiço - além do fato de estar quase que eternamente aguardando mexidas internas e no layout do site -, são os melhores possíveis. Novas tarefas, novos desafios todos os dias e aquela correria que vocês já sabem, mas que, claro, não justificam tanta falta de conteúdo postado por aqui. Sem pressa, vamos por partes então.

Hoje acompanhei a última sessão da atual legislatura na Câmara de Vereadores. Um encontro marcado por despedidas e discursos "paz e amor". Despedidas que podem ser por longos períodos e outras que podem ser um até breve. Pelé, que se aposenta, Clairton, que foi candidato a vice-prefeito e abriu mão de tentar a reeleição, e Rafael Nemitz, que não se reelegeu não devem retornar à Casa tão cedo. O mesmo não se pode dizer de Joel Oliveira, que é primeiro suplente e deve estar perdendo o sono na expectativa de que o prefeito Tiago leve um vereador para compor seu secretariado. Nesse caso ele retornaria já na próxima sexta, quando os novos vereadores assumem e já realizam a eleição para a Mesa Diretora. Sobre isso ainda fico devendo, mas novidades chegarão nas próximas horas, acreditem.

Aí está uma das novidades, que nem é tão novidade assim. O vereador Batista, mais votado entre os reeleitos, foi escolhido por seus companheiros para ser o primeiro presidente da nova legislatura. A confirmação está marcada para a manhã da próxima sexta-feira (1º). Novidade sim é que o vereador Gildo, da oposição, disse que votará em Batista. Nada demais se formos analisar que a oposição só registraria uma chapa para marcar presença, já que com apenas quatro integrantes, a bancada oposicionista jamais conseguiria eleger um candidato diante de nove progressistas. O voto de Gildo serviu inclusive para que seu tradicional rival de tribuna, Décio Loureiro, já decretasse a eleição de Batista somando o voto do adversário.

Brincadeiras à parte, Batista é nome de consenso e pode sim receber votos de outros integrantes da oposição, o que daria uma clima de apaziguamento depois de um período pré-eleitoral de ânimos um tanto mais exaltados.

Projetos aprovados
A sessão também marcou a aprovação de dois projetos importantes na Casa.

O primeiro deles cria o Banco Municipal de Materiais de Construção de Santiago, que prevê a arrecadação, armazenamento e distribuição de sobras de matérias-primas da construção civil e outros materiais de construção em condições de reaproveitamento. Sugestão do vereador Dionathan Farias, o projeto enviado pela prefeitura pretende aproveitar doações de empresas, entidades não governamentais e da comunidade em geral e resíduos sólidos coletados para atender pessoas ou grupos familiares em condição de vulnerabilidade social para a construção, reforma ou recuperação de moradias, recuperação de moradias danificadas em decorrência de situação de emergência e/ou calamidade.

Outro projeto de relevância social que ganhou o sim de todos os vereadores institui o "Família Acolhedora", um programa de guarda temporária que contempla a colocação de crianças e adolescentes em famílias com ou sem vínculo de parentesco. Através dele crianças e adolescentes em situação de risco em razão de abandono, negligência familiar, violência e/ou opressão terão a oportunidade de socializar e desfrutar de um ambiente de convivência familiar.

Destaques

© 2021 - Júlio Martins