Me Siga

Há um mês do fim do prazo, recadastramento biométrico segue lento

Júlio Martins

Publicado

Desde a semana passada, quando me atualizei para apresentar o Cafezinho com Notícias, tenho monitorado de perto o recadastramento biométrico em Santiago. Com prazo final dia 11 de março, o processo segue lento. E a baixa procura do eleitor não é por falta de alerta, já que diariamente a mídia vem chamando atenção para os prazos, a necessidade do cadastro e as penalidades impostas caso o recadastramento não seja feito.

Na quarta passada (5 de fevereiro) havia 8.750 eleitores pendentes do recadastro. Hoje pela manhã, quando voltei ao site do TRE, ainda restavam 8.317 pessoas que precisam se recadastrar. Ou seja, em uma semana foram 433 eleitores recadastrados.

Seguindo essa tendência, ao final do prazo restarão algo em torno de 7 mil títulos suspensos. Lógico que isso não é uma regra e esse número deve ficar bem abaixo, pois muita, muita gente mesmo deixa para a última hora. De qualquer maneira, é possível que tenhamos alguns milhares de eleitores "eliminados" e o número de aptos a votar em Santiago nas eleições municipais fique bem abaixo dos pouco mais de 40 mil habilitados na eleição de 2018.

O que acontece se eu não fizer o recadastramento?
As consequências são várias e a pessoa ficará impedida de votar para prefeito e vereador nas eleições municipais de 2020, de receber de recursos públicos (salários aposentadorias e demais benefícios), contratação de de empréstimo em banco público, fazer matrícula e formatura em universidades, obter passaporte, comprar, fazer manutenção e ter porte de arma de fogo.

O Cartório Eleitoral da 44ª Zona atende de segunda a quinta, das 13h às 19h e nas sextas das 9h às 14h, na João Escobar 119. Mais informações podem ser obtidas pelo fone 3251-2307.

Destaques

© 2020 - Júlio Martins