Pix supera cartão em transações

Pix supera cartão em transações

O número de transações via Pix superou, no quarto trimestre de 2021, o de movimentações por meio de cartões de crédito ou de débito no país. Foi a primeira vez que o pagamento instantâneo assumiu a liderança entre os instrumentos mais utilizados. A maior parte das transações ainda é formada por transferências entre pessoas físicas, mas os números indicam a forte adesão à modalidade. Para especialistas, o Pix deve continuar crescendo, mas há fatores, ligados, por exemplo, a segurança e tecnologia, que podem limitar esse avanço.

De acordo com dados mais recentes do Banco Central (BC), as transações por meio de pagamento instantâneo somaram 3,89 bilhões nos últimos três meses do ano passado, uma alta de 34% sobre o trimestre anterior. Nos cartões, as movimentações também cresceram, mas em ritmo menor. Foram 3,85 bilhões no débito (alta de 9%) e 3,73 bilhões no crédito (avanço de 12%). Os pré-pagos subiram 20%, para 1,92 bilhão de operações.

Desde o lançamento do Pix, em novembro de 2020, quem mais perdeu espaço foram as modalidades de transferência, como TED, DOC e intrabancárias. No último trimestre de 2021, o TED registrou 294 milhões de operações por meio de TED, uma queda de quase 50% em um ano.

Nova modalidade de pagamento conquistou brasileiros. Foto: Shutterstock

Leave a Reply